sábado, 13 de novembro de 2010

Penne com berinjela e ricota

Filhas de Deus! Povos e povas desse mundão que eu amo!
Depois de muitos convites, combinações e furos, conseguimos fazer uma pequena reunião e matar um pouco da saudade dessas Euviras queridas. O acaso resolveu dar uma mãozinha: essa sexta feira estava tranquila e eu queria um pretexto para fazer, mais uma vez, a receita “premiada” de macarrão com berinjela que me mandaram no Intercâmbio de Receitas. Aí a Mercedes apareceu nos emails e terminamos combinando.
Vocês sabem. Não é chato fazer comida só pra si e nem dá preguiça, é que não dá motivação. Vocês acham que eu abro uma garrafa de vinho pra tomar todinha, só eu? É claro que (sim) não, né? No caso do vinho, a companhia pelo menos serve para a gente dividir a culpa.
Mas voltando ao macarrão. Na quinta feira à noite eu vou procurar a receita (sim, eu sou organizada) e percebo com apreensão que a dita cuja não estava onde eu pensei que estivesse (é, pelo menos eu acho que sou organizada). Aí montei uma operação de guerra e mandei uns 20 emails, pedindo a receita pra quem eu me lembrava de ter enviado. É claro que ninguém guardou a receita, e por sorte acabei achando a preciosidade em outro computador.
Assim, para evitar que se perca irremediavelmente, vou postar a receita. É muito simples, barata e pode ser opção para refeição com um único prato!
Ah, e não vai carne!


Ingredientes: (quantidades para seis pessoas)
1 pacote e um quarto de macarrão penne (sugestão – use o tricolor)
1 berinjela grande
1 ricota fresca
½ xícara de uva passa branca e ½ xícara de uva passa preta
1 xícara de azeitonas sem caroço
1 xícara de azeite de oliva
6 tomates pelados e picados em cubinhos não muito pequenos, 1 cebola picada, 3 a 4 alhos picados
1 xícara de caldo de carne
2 taças de vinho branco
manjericão
parmesão em lascas

Modo de fazer

1. Junte as uvas passas em uma panela e adicione uma taça de vinho. Deixe ferver até quase secar. Em um pirex fundo, coloque a berinjela cortada em cubinhos (eu descasco mas deixo umas tiras da casca porque fica bem bonitinho e o sabor é legal), a ricota esfarelada, as uvas passas com o fundinho de vinho, metade do azeite e metade do caldo de carne. Prove o sal. Misture bem e leve ao forno por uns 15 minutos, ou até a berinjela murchar e o caldo quase sumir.
2. É hora de ligar o fogo para a água do macarrão. Enquanto isso, junte em uma panela em fogo alto a outra metade do azeite, o alho e a cebola, nessa ordem; adicione os tomates e as azeitonas e refogue. Junte a outra taça de vinho, o restante do caldo de carne, prove o sal e deixe ferver até quase secar. Isso não demora mais de 4 minutos: o tomate ainda tem que ficar em pedaços.
3. O macarrão já está cozido? Ótimo. Escorra e coloque na fôrma pirex que estava no forno, junto com o molho de tomates. Misture delicadamente, decore com folhinhas de manjericão e as lascas do parmesão. A receita original leva oregano, mas não sei por que acho que ficou melhor sem. Pode ser levado de novo ao forno para dar aquela gratinadinha final.

Eu adorei, e espero que gostem!
Até a próxima!


PS: Sandra, você está INTIMADA a postar a receita daquela musse de chocolate. Que coisa divina é aquela, meu Deus??

4 comentários:

Lina disse...

Mary Angel, a pasta estava deliciosa, a companhia melhor ainda. Precisamos repetir de vez em sempre!!! bj grande e seja muito bem vinda ao "elenco" das Euviras.

Mercedes disse...

Angelinha, o macarrão foi dez (na próxima, providencie uns marmitex, tá?), mas não posso deixar de falar do doce da sua mãe: casca de mexerica deliciosa assim? Já comprei pra fazer. Podia postar a receita, né?
Agora, a cereja do bolo: a companhia dos 101 anos de sua avó. Impagável!!!
Bem-vinda !! (sei que você "euvira" muitas personas na vida...)

Lina disse...

E o de pêssego, pqp!!! Vai pondo na sua lista de receitas a publicar!!! bj

Maria Ângela disse...

Agora eu vou postar o frango com maçã e depois as sopas!